Um agora

Somos hipócritas, retrógrados e conservadores em demasia. Apegados demais a conceitos e ditames ancestrais, essa é a base para tudo aquilo que entendemos por civilização, sim isso é fato.

Já foi provado e demonstrado pela física de altas energias que singularidades semelhantes a que originou o Big Bang são  geradas, e com uma perturbadora frequência, espontaneamente.

No que diz respeito a física de partículas, o entendimento convencional simplesmente não funciona, tudo fica ainda deveras nublado em meio ao gigantesco ‘saco de gatos’ que é a Quântica.

No meu entender, vem daí a confusão em si aceitar que o ‘tudo’ passa por transformações, e a todo instante. Nosso universo é esse instante, todavia nem sempre foi assim, nem será para sempre.

Nosso universo se equipara a existência do próprio homem. Em escalas distintas, cosmológica e geológica, podemos estar apenas vivendo um momento, um instante, ou unicamente um agora.