Da ‘lama’ ao caos!

Primeiro vem exclusão política, abusos governamentais, regalias sem fim, falta de interesse político na população, ignorância e alienação, mas antes da total inanição eis que surge a fagulha, um “simples aumento”.

Vem os protestos, a revolta, a reação nada pacifica, vem tentativas de dialogo, seria tarde? De ambos os lados o ódio, daí a primeira morte. Revolução, acordos tardios ou apenas o caos generalizado, o que vem agora?

PT, protestos e os ‘inusitados’ manifestantes nordestinos

Se uns meses atrás você ousasse declarar qualquer opinião contraria ao governo, desde as posições do congresso até da presidência, aqui no nordeste do país, você estaria em “maus lençóis”. Basicamente seria ignorado, quiçá taxada de “do-contra” ou até maluco. Logo lhe ‘desenhavam um rosário’ de realizações do ex-presidente e sua sucessora de fazer inveja a J.K.

E eis que começaram os protestos, logo se alastrando em todo país, primeiro devido o aumento das passagens, depois por motivos diversos. Houve quem apostasse que após a redução das tarifas eles terminariam, houve quem dissesse que eram até desnorteados. Sinceramente, não é o que vejo, na verdade estou orgulhoso da maior parte do ouço por aqui esses dias.

Não no que concerne, óbvio, ao resto do país, mas aqui na Paraíba e estados vizinhos, esses famigerados “vândalos de Facebook”, em sua maioria estão longe de uma massa sem consciência política. Não se ouve por aqui absurdos como a dissolução do congresso ou o banimento da Copa, por exemplo. Me pergunto se foi esse mesmo nordeste que apoia o PT? Bem, parece que não mais.

Muito pelo contrário do que diz a mídia de massa ou mesmo o que pareciam apontar as redes sociais, os protestos no nordeste estão sendo em suma extremamente comportados, inclusive contando com um sucinto suporte das autoridades policiais. Dessa maneira, fazendo a proeza tanto de integrar um povo, que apesar solicito, é também carente, em um só discurso: Acordamos!(?).

De protestos a badernas – O problema da má gestão

De depredação de toda sorte do patrimônio público e privado, derivados de badernas, impulsionados em protestos civis, aparentemente comportados, desastrosamente contidos por autoridades mais que incompetentes, este tem sido o dia-a-dia de um de nossos maiores centros metropolitanos. E pensar que tudo isso vem simplesmente de nossa má gestão.

Inacreditável, mas é exatamente isso. Todo problema dessa ordem, assim como uns outros atípicos, vem dessa mesmíssima má gestão, simples má administração. Pudera, em um país onde gestor pode ser qualquer um, de um sindicalista semi-analfabeto a um posseiro, passando por cantores de forró e palhaços de circo. Por essa, e outras, eu já esperava, e ainda espero.