Vassouras atrás da porta

Acintosamente, apologéticos da instituição religiosa mais poderosa do mundo, a igreja romana, dão a entender que as ações da sua sagrada inquisição, não tiveram a proporção que aponta, vexatoriamente, a própria história, em inúmeros documentos, registros bastante confiáveis. Dão a entender que após suas ações de caráter indubitavelmente ditatoriais de “esterilizadoras sociais e políticas”, o que restava era uma outra vassoura recostada atrás das portas, e unicamente de uns poucos casebres!

A coisa toda era bem maior. De fato, o simples ato de se posicionar contra uma ou outra postura da “sagrada instituição” já era motivo de abertura de inquérito inquisidor, mesmo dentro da própria igreja. Cabia de tudo aí: de párocos que pediam mais esclarecimentos a cerca da suposta ascensão de Maria, passando por estudiosos e pesquisadores contestadores da parcial estagnação do avanço científico, até livres pensadores com ideais de igualdade e liberdade, melhorias da sua condição.

Anúncios