Quando se está no inferno…

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

 

Anúncios

Ateus versus agnósticos. Ou: Como não passar vergonha apontando divergências onde estas definitivamente não existem.

Diante de uma crescente onda de desinformação que vejo, só esclarecendo, atualmente os termos:  agnosticismo e gnosticismo são contrários e dizem respeito a saber sim ou não algo, independente do que seja. Do mesmo modo, Ateísmo e teísmo também só que dizem respeito a crença ou não em deuses, e SOMENTE em deuses. Ou seja, uma coisa não é contrariada pela outra.

Dessa maneira é perfeitamente possível si dizer, por exemplo, um ateu agnóstico, que não acredita em deuses mas não descarta a possibilidade, ou um teísta gnóstico, que acredita irrevogavelmente em deuses. Em suma: ser agnóstico no que diz respeito a deuses não descarta uma postura ateísta ou mesmo teísta. Distorcer a terminologia sim é deveras contraproducente!

Ensino Religioso Confessional: O que realmente assusta no cristianismo?

Muitos vem me indagando o porque do ensino religioso confessional tanto me incomodar. Mesmo não entre ateus ou agnósticos muitos são os que vêm tal mudança um retrocesso. E tudo isso devido as mentes cristãs por trás de tudo isso. Dizem eles: “Mas o que é tão assustador no cristianismo?”

Sabem o que é assustador? Não é perceber que quando era cristão eu ter sido muito melhor religioso que a maioria: fervoroso, penitente, caridoso, honesto, seguidor e guardador dos mandamentos, mesmo os mais rígidos, e não na medida do possível, contudo com o sacrifício que requer a fé.

É inquietante observar, contrariando todo prognóstico de amigos e parentes, que agora eu sendo um ateu agnóstico, e ainda um daqueles militantes chatos, continuo melhor ser humano que todo cristão que conheço, (sim sem exceções!), quiçá que eu mesmo quando então em meio a eles.