Os novos deuses: O dueto ‘livro-leitor’ (Parte 1)

Leia também: Os novos deuses: O dueto ‘livro-leitor’ (Parte 2).

A identificação dos livros como definidores de caráter é aparentemente um mito, ponto. Após atirarem cada qual suas pedras, vamos ao fato: Um livro nos nossos dias é (antes mesmo de ser acesso a informação) mero meio de entretenimento.

A exemplo do que acontece com o cinema ‘blockbuster’, a música popular, talvez (e mais recentemente) com os games, modernas publicações ‘embebem-se’ em sua imensa maioria no conceito de satisfação imediata, quiçá o propiciando uma recompensa.

Os novos leitores estão mais arraigados em amontoar pilhas e pilhas de novas leituras, trocando micro ‘spoilers’ entre si em seus bobos clubes de leitura, que no conteúdo propriamente dito que absorveram no fim de semana em seus continhos seriados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s